Banif: mais uma negociata?

Publicado a 29 de Dezembro de 2015 no semanário O Diabo

“Este é mais um caso de corrupção na banca”Paulo de Morais não teve papas na língua quando comentou o caso Banif na SIC Notícias a 22 de Dezembro (ver vídeo acima). O candidato independente à presidência da República afirmou que assistimos “à maior manobra de manipulação pública que há memória em Portugal: uma estação de televisão noticiou que o Banif ia fechar, em vésperas da alienação do capital do Estado no banco. O banco, que já estava numa situação difícil, ficou a preço de saldo com esta informação errada.”

Com efeito, na noite de 13 de Dezembro, a TVI noticiou em directo no canal TVI24, no seu site e nas redes sociais que estava “tudo preparado para o fecho do Banif. Na manhã do dia 14, a TVI apagou a palavra “fecho” e alterou o título da notícia para “está tudo preparado para uma intervenção no Banif. No dia 15 pediu desculpa por ter transmitido uma “informação não precisa”, mas o pânico já estava lançado: o Banif perdia mais de 900 milhões de euros numa única semana, uma perda incomportável para um banco daquela dimensão. O governo de António Costa vendeu o Banif ao banco Santander, o mesmo grupo espanhol que, recordou e muito bem Paulo de Morais, “é accionista da estação de televisão que lançou as informações erradas que desvalorizaram o Banif. Se este caso acontecesse em Inglaterra estavam hoje 20 ou 30 pessoas presas e a TVI provavelmente fechava. Lamento que isto tenha acontecido sem qualquer intervenção das entidades reguladoras – a CMVM e o Banco de Portugal. Não há nenhuma razão para o actual primeiro ministro colocar mais de 2,4 mil milhões de euros dos contribuintes num banco cuja história é muito estranha. Recordo que há pouco tempo, Luís Amado, o presidente do Banif (e ex-ministro de José Sócrates) anunciou a entrada de capital da Guiné Equatorial no Banif. Na altura dizia-se que era o preço da entrada da Guiné Equatorial na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – mas eles nem sequer isso pagaram e hoje a CPLP tem como membro um país ditatorial onde não se fala português.”

Paulo de Morais garante que “havia uma solução alternativa: a partir de 1 de Janeiro o modelo europeu de resolução vai ser modificado, fazendo com que nestas situações os prejuízos dos bancos sejam pagos pelos maiores depositantes (com depósitos acima de 100 mil euros) ou pelo Fundo de Resolução da banca.” Este governo estava desesperado por vender o Banif ainda em 2015, de forma a poder escolher a opção que melhor protege a banca e os clientes mais abastados, mas que é a mais cara para os contribuintes – à semelhança do que o governo de Sócrates fez com o BPN. O Diário de Notícias confirmou isto mesmo a 15 de Dezembro: “a nova directiva europeia coloca os accionistas no topo da hierarquia das contribuições de uma possível resolução, daí a pressa do Estado em vender os 60,5% que detém no banco”.

É um facto que o Banif estava em crise desde 2012. É um facto que Passos Coelho não resolveu o problema e viabilizou agora a opção do PS. Mas é demasiado curioso que a TVI seja propriedade do grupo espanhol PRISA (intimamente ligado ao PSOE, o Partido Socialista espanhol) que por sua vez tem como accionista de referência o Santander (financiador do PSOE). É muito curioso que Mariana Mortágua, deputada do BE, tenha defendido a actuação da TVI no próprio parlamento. E é ainda mais curioso que não se fale em todos estes factos num negócio que vendeu 3% do sistema financeiro nacional e deixou (mais uma vez) todo o risco do lado dos portugueses.
 
Adenda: Cronologia da morte do Banif

Final de Novembro: Banif inicia um concurso para a venda da posição do estado (60,5%). Jorge Tomé, presidente executivo do banco madeirense, afirmou mais tarde que receberam quatro propostas válidas, uma delas do próprio grupo Santander – que oferecia um valor muito superior. Estas propostas seriam apresentadas entre 14 e 18 de Dezembro;

13 de Dezembro: Um dia antes da apresentação das propostas, a TVI transmite em directo no canal TVI24, no site da TVI24, no Facebook e no Twitter a notícia: “Banif: está tudo preparado para o fecho do banco”:

Atualização: Todos os depósitos, mesmo acima dos 100.00 euros, estão salvaguardados

Publicado por TVI24 em Domingo, 13 de Dezembro de 2015

 
14 de Dezembro: TVI substitui a expressão “fecho do banco” por “intervenção no banco” no site da TVI24 sem qualquer esclarecimento aos leitores. A forma correcta de corrigir a informação seria apagar a página no site da TVI24 e a publicação nas redes sociais, e de seguida criar uma nova página no site e novas publicações nas redes com o título corrigido. Como a TVI não faz este procedimento, a notícia com o título “Banif: está tudo preparado para o fecho do banco” continua a acumular centenas de milhar de partilhas em todas as redes sociais. Isto é feito de forma intencional para continuar a lançar o pânico por todos os clientes do Banif;

15 de Dezembro: TVI pede desculpa por ter dado uma “informação não precisa” sem nunca apagar a notícia errada no site da TVI24 nem as publicações nas redes sociais, que continuam a acumular partilhas com a manchete que o Banif ia fechar;

13 a 20 de Dezembro: Clientes em pânico levantam mais de 900 milhões de euros do Banif, que desvaloriza a pique;

20 de Dezembro: António Costa anuncia a venda do Banif ao Santander por um valor muito inferior, derretendo (até agora) 2,4 mil milhões de euros dos contribuintes no Banif. Santander, financiador do Partido Socialista espanhol, accionista de referência da Prisa, proprietária da MediaCapital/TVI, fica com o Banif a preço de saldo.

Ler também: O estranho caso Banif

Comentários

  1. Patriota diz

    Sérgio Figueiredo, director de informação da TVI e responsável por emitir a notícia falsa que matou o Banif, é socialista e amigo pessoal de José Sócrates!

  2. diz

    A actuação de Mariana Mortágua não é, para mim, nada surpreendente… Da mesma maneira que, em nada me surpreendeu que, aquando dos inquéritos parlamentares a propósito do caso BES, a imprensa controlada – e até o próprio principal interrogado – promovia e elogiava, em uníssono, o “nascimento de uma nova estrela”…

    Para quem, como eu, está já informado o suficiente sobre a verdadeira natureza da Maçonaria, tal não é, em nada, “curioso”…

    E, quem quiser saber do que falo, pode começar por aqui – http://blackfernando.blogs.sapo.pt/portugueses-votai-55860 – e continuar se informando através das restantes dicas que eu deixo no meu blogue.

    Reparem que até já os muito amigos do Bloco de Esquerda, elementos do espanhol “Podemos”, começaram a ser denunciados como instrumentos da Maçonaria: http://blackfernando.blogs.sapo.pt/o-movimento-podemos-e-uma-criacao-da-78127

Trackbacks

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Por favor complete a conta, em baixo (captcha) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.